Pneumologia

Pneumologia2018-08-13T23:10:18+00:00

Project Description

Pneumologia

A Pneumologia é a especialidade médica que diagnostica, trata e vigia a globalidade das doenças respiratórias inferiores (traqueia, pulmão e pleura).

As doenças respiratórias constituem um importante problema de saúde pública, pelo elevado número de pessoas afetadas, pelo grau de incapacidade que conferem e pela elevada mortalidade, sendo a terceira causa de morte em Portugal.

  Médicos Especialistas

Dra. Vanda Areias

  Horário para marcações

Todos os dias 8:00 – 00:00
Por Telefone 24H
Ao domicilio 8:00 – 00:00

  +351 281 380 660

  ONDE NOS ENCONTRAR

Sobre a Pneumonia

Pneumonia = Inflamação respiratória > líquido nos alvéolos e bronquíolos > não há trocas gasosas > dificuldade em respirar.

Uma pneumonia é uma inflamação respiratória, que faz com que os alvéolos e os bronquíolos sejam preenchidos com um líquido resultante dessa inflamação. Assim, deixam de conseguir fazer as trocas gasosas normais na respiração. Além disso, o pulmão perde elasticidade.

pneumologia | S.O.S Médicos

pneumologia | S.O.S Médicos

Agentes que causam pneumonia:

  • Bactérias:
    • – Streptococcus pneumonia
    • – Haemophilus Influenzae type b (Hib)
  • Vírus:
    • – Vírus respiratório sincicial

A maior parte das pneumonias são bacterianas. São as chamadas pneumonias pneumocócicas. Surgem através da aspiração de bactérias como a Streptococcus pneumonia, existentes na parte superior da nasofaringe (região atrás do nariz), que se tornam perigosas. Já no caso das pneumonias virais, podem apanhar-se ao respirarmos gotículas infetadas por outros doentes.

Em casos mais raros, surge após a inalação de gotículas infetadas pelo meio ambiente ou animais.

Na verdade, podemos apanhar uma pneumonia em qualquer altura do ano.

Apesar disso, é nesta estação que a propagação da doença é maior, já que as pessoas passam mais tempo em espaços fechados.

Quem é mais afetado:

  • – Pessoas com mais de 65 anos;
  • – Pessoas com Diabetes, Asma, DPOC e Doença Cardíaca;
  • – Doentes internados em hospitais.

Todos nós estamos em risco de contrair a doença, principalmente, se vivermos em ambientes densamente povoados ou poluídos e se fumarmos.

No entanto, a pneumonia afeta principalmente pessoas com mais de 65 anos, com Diabetes, Asma, DPOC e Doença Cardíaca e ainda doentes internados em hospitais.

Os sintomas da pneumonia são comuns a muitas doenças:

  • – Febre, geralmente alta;
  • – Arrepios;
  • – Tosse com mais ou menos expectoração amarela, verde ou cor de ferrugem;
  • – Dificuldade respiratória ou mesmo falta de ar;
  • – Dor torácica;
  • – Dor de cabeça ou musculares.

Estes sintomas instalam-se geralmente de forma rápida e podem, ou não, existir todos ao mesmo tempo.

Diagnóstico da pneumonia:

  • – Radiografia torácica (mais importante);
  • – Análise ao sangue;
  • – Colheita de líquido pleural;
  • – Broncoscopia.

Só os médicos podem determinar se é ou não uma pneumonia, analisando a história clínica do doente e exames médicos.

O exame mais importante é a radiografia torácica, que permite excluir outras doenças. Deve ser efetuado se não houver melhorias em até 72 horas.

Além disso, podem ser realizadas análises ao sangue para determinar o agente causador da infeção. Em casos mais graves, poderá fazer-se a colheita de líquido pleural ou a realização de uma broncoscopia.

Em 80% dos casos, o tratamento da pneumonia deve fazer-se em casa, longe do hospital. No entanto, em casos específicos em que o doente não tem condições ou não se registam melhoras, é necessário internamento.

Infelizmente sim. A pneumonia mata 23 pessoas por dia nos hospitais portugueses. Mas calma! A mortalidade depende de muitos fatores e, na maioria dos casos, a doença tem um bom prognóstico de cura.

A sua gravidade depende do tipo de infeção, da idade e do anterior estado de saúde do doente e da rapidez com que a pneumonia começa a ser tratada.

Sim! Graças à vacina contra a pneumonia.

Além, da vacina, há algumas medidas que podemos tomar, para prevenir a doença:

  • – Ter todas as vacinas em dia;
  • – Controlar doenças crónicas para evitar internamentos hospitalares;
  • – Lavar frequentemente as mãos;
  • – Evitar estar perto de pessoas com sintomas de pneumonia;
  • – Ter uma vida saudável, não fumar, ter uma alimentação equilibrada, praticar exercício físico e respeitar os períodos de sono;
  • – Evitar ambientes frios, muito secos ou húmidos, poluídos, mal ventilados e sobrepovoados;
  • – Areje diariamente os locais onde vive e trabalha.

Sim, as pessoas que já tiveram pneumonia têm maior risco de voltar a ter novamente a doença.

Marque uma consulta

Ao seu dispor uma equipa de excelência para garantir o seu bem-estar sempre com rigor para cuidar do bem mais precioso: a sua saúde.